Minha Triste Imperfeição
“Não se admire se um dia
Um beija-flor invadir
A porta da tua casa
Te der um beijo e partir
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que eu não te vejo
Ai que saudade d’ocê.”
Vital Farias (via oxigenio-dapalavra)

a-l-v-o-r-a-d-a:

Como eu amo esse soneto..

“Amor vem de amor. Vem de longe, vem no escuro, brota que nem mato que dispensa cuidado e cresce com a mais remota chuva. Vem de dentro e fundo e com urgência. Amor vem de amor. Que não cabe, mas assim mesmo a gente guarda. A gente empurra, dobra, faz força, deixa amassado num canto, no peito, no escuro, dentro, ou larga pegando sereno. Amor vem de amor. Vem do pedaço mais feio, do mais sem palavra, do triste, vem de mãos estendidas. É tecido desfeito pelo tempo, amarelecido pelo tempo, pelo cheiro da gaveta fechada, pelo riscado do sol na madeira. Amor vem de amor. Vem de coisa que arrebata, vira chão, terra, cisco, resto, rastro, coisa para sempre varrida. É delicadeza viva forte violenta. Que faz doer, partir, deixar caído. Amor vem de amor. E dói bonito.”
Guimarães Rosa. (via oxigenio-dapalavra)

De que Lado Estás? - Guerra ou Genocídio?

Pelo título podem deduzir que se trata do mediatismo Israel / Palestina ou Grandes vs pequeninos… Deixem-me então esclarecer: mesmo que possa ser relacionável não vou escrever especificamente para este conflito cheio de mortes a torto e a direito que está a ocorrer aos olhos de todo o mundo…

minhatristeimperfeicao:

A imensidão de uma lágrima

Ela caía enquanto milhares de sonhos iam junto. Ela se debruçava sobre a pele levando um pedacinho da alma. […]

“Ando com minha cabeça já pelas tabelas. Todo dia eu só penso em poder parar, meio dia eu só penso em dizer não, depois penso na vida pra levar e me calo com a boca de feijão. Luz. Quero luz. Sei que além das cortinas são palcos azuis e infinitas cortinas com palcos atrás. Mais. Quero mais. Nem que todos os barcos recolham ao cais e os faróis da costeira me lancem sinais. Arranca, vida! Estufa, vela! Me leva, leva longe, leva mais!”
— Chico Buarque em entrevista por Eberth Vêncio, Revista Bula. (via oxigenio-dapalavra)
“Pó na prateleira. Olhos cerrados. Pedaço de papel rasgado, esquecido debaixo da cama. Palavra apagada sem jeito, rejeitada pelo poema bonito. Telefonema incompleto, atirado na caixa postal. Sorriso morto nos lábios. Carta sem remetente, sem destinatário, sem coragem. Voo atrasado. Estação abandonada. Grito engasgado. Choro contido. Afago não dado. Amor não vivido. Sonho interrompido. Sou o término sem início.”
— G. (via ceciliando)
“Eu sei que tudo isso serão apenas histórias algum dia. E nossas fotos se tornarão velhas fotografias. E todos nós nos tornaremos mãe ou pai de alguém. Mas agora, exatamente agora, esses momentos não são histórias. Está acontecendo. Eu posso ver. Aquele momento que você sabe que você não é uma história triste. Você está vivo. E você se levanta e vê as luzes nos edifícios e tudo faz você se maravilhar. E você está ouvindo aquela música no carro, junto às pessoas que você mais ama no mundo. E nesse momento, eu juro, nós somos infinitos.”
As Vantagens de Ser Invisível. (via alentador)
“Eu tinha um plano, eu queria mudar quem eu era e levar a vida como uma pessoa nova, sem passado, sem a dor de alguém que viveu, mas não é tão fácil.”
The Vampire Diaries.   (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)
“Eu tenho me sentido assim. É como se tivesse morrido um pouco esses dias pra poder nascer de novo. E no extremo oposto disso, olho pra trás e não quero me deixar lá, porque gosto de mim como sou de verdade.”
Elisa Bartlett.  (via oxigenio-dapalavra)
THEME